domingo, 21 de dezembro de 2008

Linha do (meu) tempo

Tudo o que for Trovadorismo
Amigo, me lo ei de cantar.
Assistirei no Humanismo
Um teatro popular.
Resgatarei no Classicismo
As poesias de Camões.
Repudiarei o Conceptismo
Que destrói corações.
Viverei o puro arcadismo,
Farei do “Carpe diem” minha oração.
Procurarei no Romantismo
Meu amor de perdição.
Decretarei no Realismo
A tese de um pobre infeliz.
Jogarei-me do abismo
Num romance de Machado de Assis.
Seguirei o Parnasianismo,
Escreverei a arte pela arte.
Provarei, no Simbolismo,
A música da qual faço parte.
O Modernismo que me espere um pouquinho:
Poetizarei em minha língua materna.
Um dia, livre como um passarinho,
Serei minha própria Semana de Arte Moderna!

2 comentários:

b-kaixao disse...

Deve ser por isso que eu parei de escrever! hahahahaha.

Beijo, minha querida!

Gabriel Pinto disse...

estou quase parando! rsrs