quinta-feira, 9 de abril de 2009

Sou sua

Gosto do cheiro do vento que vem da rua.
Do formato do lençól quando estou nua.
Da canção surda que vem da lua.
Dos palavrões que a sua voz cultua.
Da união da minha boca na sua.
Dos gritos que vem do quarto, gritos de quem não atua.
Sou sua.

2 comentários:

b-kaixao disse...

Eu quero é novidade.
Mais uma vez, brilhante!

Beijão.

Antônio Sozinho disse...

gostei muuito!