sábado, 25 de julho de 2009

Conselho de mãe

Num dia frio e cinza, recebi um conselho,
mal raiava a manhã que refletia-se em meu espelho.
Estava eu desacordada em minha cama crua e torta
quando vejo a silhueta de minha mãe parada na porta:
"Cuidado para não sonhar demais".

Passos largos pelo corredor de madeira
tudo aquilo só poderia ser brincadeira.
Porque despertar de um sonho numa festa
se eles são tudo aquilo que me resta?

Minha completa falta de reação não foi satisfatória
sem maiores novidades, pulo para o fim desta história.
Por isso digo o que fiz, mas digo somente a vocês:
fechei os olhos para poder sonhar mais uma vez.

Um comentário:

Fernando disse...

Só ela tem o segredo de escrever coisas belas em poucas linhas.