domingo, 1 de novembro de 2009

Tese

Consumir a fagulha da memória até que se apague.
Resgatar o pouco ar que resta nos pulmões
e assoprar para que o fogo queime mais...
Cinco minutos a mais de lembranças por hoje
e amanhã é outro dia, disse a poesia.
Mas o coração nada disse!
O coração é a saudade calada.

E o poeta,
quando isto concluiu,
não escreveu mais nada.

3 comentários:

Claire disse...

excelente!!!

Breno Peres disse...

Decifrastes uma coisa que queria.
Agora sei o motivo do meu silêncio.

Beijo, Nêga!

Fernando disse...

voltou com toda força.

beijo