quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Anônimo

Papai Noel não existe.
São barbas coladas,
é neve de mentira,
são renas empalhadas.

O Ano Novo também é falso.
Tudo parece como em 1939,
fogos explodem no céu
mas nenhuma alma se move.

Eu também não existo.
São olhos falsos, esses aqui.
E para ser sincera com vocês
acho eu que nunca existi.

2 comentários:

Fernando disse...

Imagina se você existisse.
O mundo ia pegar tua paz para finalmente ser mundo.

Gabriel Salomão disse...

Adorei! Gostei de uns vários até aqui, mas esse adorei!!
Os leitores agradecem os produtos da não-existência!