quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Poema da ilusão ou Poema desilusão

Mesmo que o lamento seja desculpa para não agir.
Mesmo que a solidão seja o ópio dos fracos.
Mesmo que não haja motivo para ficar triste, e eu o fico.
Mesmo que os versos acabem em rima, e a rima em desilusão.
Mesmo que esperar por ti na porta de casa seja apenas perda de tempo.

Eu não me importo, e te imploro - pelo amor de D'us, e pela última vez - saia dos meus pensamentos, logo.

Porque cumpre-se o horário
De viver a vida diferente
E seria bastante hilário
Se eu morresse de repente

2 comentários:

Daniela Patrício disse...

Lindo! ^^
principalmente o final...

ivanespaulo disse...

São os últimos versos dizem tudo. Muito bom! Bjus