sábado, 6 de junho de 2009

Mínimo

Gota a gota a lembrança lava a memória.
Sentimento de impotência,
a antiga vontade de mudar a história.

Não importa porque, porque nada mais importa.
Meia volta no trinco da porta,
eu só sei dizer adeus.

Eu posso tentar, esconder e me envergonhar.
Eu posso esquecer, chorar e me maltratar.
Mas ainda é pouco, e eu não sei de nada.

Tudo o que eu posso é ainda muito pouco...

Um comentário:

Carlos Eduardo Mélo disse...

Belíssimoooo!!!
Adorei o jogo das rimas e palavras...
Sonoridade impecável.