terça-feira, 15 de setembro de 2009

Detetive profissional

Se eu fosse um detetive profissional
acharia tudo elementar.
Demitiria o caro Watson
e me colocaria a pensar
nos motivos das coisas da vida,
no porque da transa corrida,
do beijo de selinho,
da falta de carinho...

E eu me colocaria a descobrir, também,
por que a posse de quem não se ama,
por que a falta de prazer na cama.
Por que a gente fica tão pequenininho
quanto está sozinho...

Olharia pela lupa
procuraria nossa culpa
de tudo ter acabado.
Descobriria estar errado
ao querer desvendar as coisas.

Algumas coisas são segredo
e é aí que mora o medo.
Ninguém sabe o que procura
mas mesmo assim quer a cura
de todo mal.

Se eu fosse um detetive profissional...

4 comentários:

b-kaixao disse...

Ótimo... Sua capacidade não tem freio!


Beijão, Nêga.

Fernando disse...

Meus textos ao lado dos seus realmente precisam de lupa para serem vistos. :)

beijo

Fernando disse...

Comentei todos.
Estava com fome das suas letras hoje.

beijo

Fernando disse...

Como você consegue me saber antes mesmo de me conhecer ?

Você apareceu porque já fez parte do inacreditável. Eu como sou normal apenas admiro.