sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Nós a sós

Em tempo de seca
a poesia nasce
no galho retorcido.

Veja o indescritível:
eu, você,
e a maior solidão
possível.

3 comentários:

Breno Peres disse...

Recife - solidão - São Paulo.


Beijo, Nêga!

Gabriel Pinto disse...

q lindo!

Fernando disse...

Eu ainda nem tenho a outra pessoa.
Quem dirá essa solidão maravilhosa.