domingo, 8 de junho de 2008

Três segundos

Pinga a gota de chuva no lago azul-turquesa.
O poeta conta as palavras do verso decassílabo,
O sol prepara-se para morrer solenemente,
E a natureza cala-se durante três segundos.

São os segundos necessários para perder um amor;
O tempo necessário para começar a chorar;
A contagem exata do arrepio no corpo,
No corpo tão fatigado do vazio de ontem...

Não, não... esqueça os sentimentos pré-concebidos
Tudo que posso chorar já foi inventado
A emoção tem nome, a sensação tem forma
Não tenho liberdade para sentir qualquer sintoma de amor

Três segundos, apenas isso é o que dura.
O tempo necessário para a gota tocar a água
Para o poeta desistir de metrificar seu poema
Para o sol morrer até o dia de amanhã.

Um comentário:

Daniela Patrício disse...

Que lindo!!
Só três segundos e vc me emocionou!!

beijos